7 de junho de 2011

Geocaching



Já era mais do que tempo de falar de um dos meus hobbies favoritos (não tão favorito como xi-corações e beijinhos na testa, mas para lá caminha): o geocaching!
Para quem não sabe, basta pesquisar geocaching no google, fazer o login e pode começar a cachar (esta parte foi a minha irmã e o amigo que fizeram, estava eu a estudar para estatistica). E o que é cachar, afinal?
Vocês não sabem (ou se calhar sabem, seus malvados!) mas estão por aí espalhadas milhares de caixinhas, as caches (desde taparuéres - acabei de inventar um novo vocábulo - a caixas de rolos de fotografia) com um bloco de notas para escrevermos o nosso nickname assim que encontrarmos a cache ou até com um espaço para trocarmos pequenos "brindes" (cromos, pins, elásticos do cabelo... o céu é o limite - e o espaço disponível, bien sûr). E isto há no mundo inteiro: desde Lisboa ao Japão, passando pela terra do meu pai - por isso sim, há mesmo em todo o mundo. Todo, todo. Qualquer pessoa que seja cacher (ou seja, tenha já feito o seu login e, de preferência, ter encontrado uams quantas caches) pode esconder a sua cache, desde que siga uma data de burocracia, penso eu, e que possa dar um olho à cache de vez em quando - por vezes elas desaparecem, afinal é um jogo semi-secreto, para as outras pessoas um taparuére com papéis e elásticos lá dentro é lixo.
Para ver em que sitios há caches basta pesquisar no site - desde que sejamos cachers, claro - e ir à procura dela de GPS em punho. O que para uma pessoa sem GPS é sempre mais dificil, como é o meu caso, mas aquilo tem pistas e comentários de outros cachers que já a encontraram. E a sério, há caches por todo o lado. Acreditem ou não.
Um aviso: isto é altamente viciante. Mal posso esperar por um tempinho para ir à procura de mais uma cache.
Nota: Na foto, nós e a nossa primeira cache (snif saudoso). Encontrei-a eu! Não estávamos muito à espera de encontar seja o que fosse, estávamos ainda na dúvida, talvez, se existiria mesmo um jogo tão fixe como este de verdade, ou seria apenas uma lenda do género caixa de Pandora ou Terra do Nunca. Mas existe, meus caros. Geocaching. Pesquisem no google!

1 comentário:

  1. Viva o geocaching!!!

    Próximo destinho: SINTRA!!!

    ResponderEliminar